Endometriose: o que é, sintomas e tratamentos

 

O que é Endometriose?

Endometriose é uma condição na qual o endométrio, mucosa que reveste a parede interna do útero, cresce em outras regiões do corpo.

Essa formação de tecido ectópico normalmente ocorre na região pélvica, fora do útero, nos ovários, no intestino, no reto, na bexiga e no peritônio, delicada membrana que reveste a pélvis. Entretanto, esse tecido também pode crescer em outras partes do corpo.

A endometriose é um problema comum. Às vezes, ela pode ocorrer em gerações seguintes de uma mesma família. Embora, normalmente, a endometriose seja diagnosticada entre 25 e 35 anos, a doença provavelmente começa já alguns meses após o início da primeira menstruação..

Endometriose x Infertilidade

A endometriose e a infertilidade estão associadas em 50% dos casos, ou seja, 50% das mulheres com endometriose têm infertilidade e 50% do casos de infertilidade feminina podem ter a endometriose como uma das principais causas. (4,5)

O principal fator de infertilidade causado pela endometriose é o tubário, ou seja, as tubas uterinas ficam danificadas. Isso porque o processo inflamatório crônico da doença leva à formação de aderências do peritônio com outros órgãos pélvicos, o que pode resultar na obstrução das tubas uterinas e na redução da sua mobilidade. Isso dificulta ou até mesmo impede o transporte do óvulo e espermatozoides, e consequentemente a fecundação.

A presença de endometriomas (cistos de endometriose) nos ovários também pode comprometer a fertilidade. Outra hipótese em estudo é que a endometriose cause alterações inflamatórias e imunológicas no útero e endométrio que atrapalham a implantação do embrião.

Endometriose em outros órgãos

A endometriose é capaz de afetar até mesmo órgãos distantes como o pulmão e o cérebro. No entanto, é importante destacar que, a doença não se espalha como um câncer, ou seja, a ocorrência em outras regiões não é sinal de agravamento, uma mulher, inclusive, pode ter endometriose apenas no intestino, por exemplo.

A explicação para o fenômeno é simples: embora a grande maioria dos episódios seja causado pela regurgitação do sangue menstrual nas proximidades do útero, em algumas situações os focos são transportados diretamente pelo sangue.

Os sintomas variam de acordo com a área acometida:

  • Pulmão: tosse com sangue
  • Bexiga: dor ao urinar
  • Intestino: dor ao evacuar e diarreia
  • Ciático: dores na lombar e no músculo posterior das coxas
  • Diafragma: dores no ombro direito e pescoço

Se o foco não for grande, o tratamento pode ser feito inicialmente com medicamentos hormonais que inibem a menstruação, exatamente da mesma forma que seria caso a endometriose se localizam nos órgãos do sistema reprodutivo.

Classificação da endometriose

A endometriose pode ser classificada em três tipos: leve, moderada e grave. A diferença entre elas é baseada em uma pontuação que se faz nos achados intraoperatórios. Portanto, essa identificação só pode ser feita depois que a paciente foi operada ou submetida a uma videolaparoscopia. Assim, no intraoperatório o médico poderá ver quantas lesões e onde estão essas lesões, fazendo uma somatória de pontos e classificando a doença.

Tipos

A endometriose possui seis tipos:

Endometriose superficial

A endometriose superficial é aquela que normalmente atinge mais o peritônio – tecido que recobre internamente os órgãos da cavidade abdominal e pélvica.

Endometriose ovariana

A endometriose ovariana é aquela que acomete os ovários, sendo principalmente ocasionada pela formação de cistos com um conteúdo sanguinolento dentro do ovário.

Endometriose profunda

A endometriose profunda ocorre quando os focos da doença, que inicialmente têm entre um e dois milímetros, infiltram-se na parede de um órgão por mais de cinco milímetros. Dentro da endometriose profunda é possível encontrar a endometriose de septo reto-vaginal, que acomete o tecido que divide a vagina do reto.

Os sintomas no período menstrual tornam-se bem mais intensos, e a paciente, dependendo do local afetado, pode ter que se submeter a tratamento cirúrgico imediato.

Endometriose de parede

A endometriose de parede acomete a parede abdominal, localizada próxima ao umbigo. Elas formam nódulos que são mais dolorosos no período menstrual. O diagnóstico é feito por um ultrassom de parede abdominal, de preferência no período menstrual, irá mostrar essa lesão.

Endometriose pulmonar

A endometriose pulmonar é uma forma bastante rara da doença. Ela ocorre quando o tecido endometrial responsivo aos hormônios através da corrente sanguínea se desenvolve na região pulmonar. A manifestação clínica desta doença é através do sangramento nas vias áreas no período menstrual, normalmente por meio da tosse. O diagnóstico também é feita em exames de imagem.

 

 

Fonte: minha vida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *