Ganho de peso no início da gravidez é decisivo no tamanho do bebê

Vários trabalhos científicos já demonstraram que o excesso de peso da mulher na gravidez traz complicações para a saúde do bebê durante os nove meses e ao longo da vida da criança – a imunidade, o coração e até o sistema cognitivo do pequeno estão sujeitos a ser afetados.
A situação pode ser preocupante mesmo quando a futura mamãe está obesa antes de engravidar ou nas primeiras semanas de gestação. O alerta vem de um estudo publicado neste mês no periódico JAMA Pediatrics, liderado por cientistas do Hospital Mount Sinai em Toronto, no Canadá. De acordo com o artigo, o peso da mulher nessa fase influencia diretamente no crescimento do bebê dentro da barriga – e após o parto também.

“Normalmente, na gravidez, as pacientes se pesam a cada consulta”, comenta Ravi Retnakaran, líder da investigação, em entrevista à agência de notícias Reuters. “Mas, no passado, nunca ficou claro se o momento em que elas engordam importa”, observa.

O estudo
Retnakaran e sua equipe recrutaram 1.164 mulheres recém-casadas que vivem na China e mediram o peso delas cerca de 20 semanas antes de ficarem grávidas e durante a gestação.

Os achados mostram que, até a 18ª semana de gravidez, o número que aparece na balança quando a mamãe sobe nela está associado a quanto a criança vai crescer dentro da barriga até a hora do parto. Em média, para cada quilo conquistado pelas voluntárias nas primeiras 14 semanas, o peso dos bebês ao nascer aumentou 13,6 gramas. Entre a 14ª e a 18ª semanas, cada quilo adquirido pela mãe resultou em 26,1 gramas a mais para o pequeno lá na frente.

Após a 18ª semana, o quanto as mulheres engordaram não interferiu no tamanho de seus recém-nascidos. À Reuters, os autores explicaram que, na primeira fase da gravidez, o feto cresce lentamente e isso depende do corpo da mãe. Se ela está muito acima do peso, a criança fica mais exposta a “combustíveis” como glicose e certos aminoácidos que podem afetar seu desenvolvimento e abrir portas para problemas metabólicos.

Os experts notaram ainda que estratégias como praticar atividade física ou fazer dieta para minimizar esses riscos não tiveram efeito no tamanho da criança quando adotadas durante a gravidez. “Essa é mais uma evidência de que é importante ajustar o peso antes da concepção”, orienta Retnakaran.

Isso não significa, porém, que você deve se manter sedentária durante os nove meses. Ser ativa e se alimentar bem nessa fase é essencial para garantir uma boa saúde para você e seu filhote – mesmo que ele venha ao mundo um pouco maior do que o normal.

Fonte: Boa Forma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *