Saiba como aliviar as dores na coluna durante a gravidez

A dor nas costas é uma queixa muito comum entre as grávidas. Mais de dois terços das gestantes sentirão dor lombar e pélvica, geralmente no segundo e no terceiro trimestres da gestação. As informações são de um estudo publicado no Current Reviews in Musculoskeletal Medicine.
Segundo o estudo Pregnancy-related low back pain, a maioria das mulheres considera a lombalgia como um “inevitável desconforto normal” durante a gravidez. Apenas 50% das gestantes que sofrem com dores nas costas procuram o aconselhamento de um profissional de saúde.

Há muitas pesquisas sobre os fatores de risco para o aparecimento de dor lombar durante a gestação. O histórico de trauma pélvico, lombalgia crônica e dor lombar na gravidez anterior são os riscos mais comuns e aceitos entre os especialistas. O número de gestações anteriores também parece aumentar o risco. Não é possível, no entanto, prever quem vai sofrer de lombalgia durante a gravidez. Lombalgia durante a menstruação é um fator de risco adicional para dor nas costas na gestação.
– As queixas sobre dores na coluna durante a gravidez são justificadas pelo peso extra que a gestante carrega. Algumas chegam a engordar até 20 quilos por gestação, quando o recomendável é algo em torno de 9 a 12 quilos. Isso muda a forma como a mulher se levanta e caminha, exercendo uma forte pressão sobre sua coluna, que adicionada às alterações hormonais que fazem as articulações pélvicas ficarem vacilantes, resulta em dor nas costas – explica o neurocirurgião e membro da Sociedade Brasileira de ColunaCezar Augusto Oliveira.
As pílulas anticoncepcionais e o intervalo de tempo desde a última gravidez não são considerados como fatores de risco. A associação entre a idade da mulher ou entre a alta carga de trabalho e dor lombar durante a gravidez também continua não esclarecida.
Para a maioria das mulheres, a dor nas costas desaparece após o parto, geralmente dentro de seis meses. Mas a gestante não precisa esperar até lá para obter algum alívio. Exercícios, acupuntura e outros medicamentos podem amenizar as dores. E se a mulher ainda está pensando em engravidar, pode tomar medidas para tentar evitar a dor.
– As mulheres grávidas devem ser informadas sobre a importância de manter uma postura adequada ao fazer as atividades diárias, de modo que sua coluna não fique sobrecarregada ou desalinhada. É também muito importante ensinar às grávidas a levantar pesos sem forçar as costas, um hábito muito útil que precisa ser observado durante toda a gestação. As mulheres devem ser aconselhadas a usar cadeiras colchões e camas adequados. Elas também precisam aprender técnicas para entrar e sair da cama, de modo que o corpo mantenha-se em uma posição adequada e a coluna não sofra”, orienta o médico.

Como a gravidez impacta a coluna

Diversos fatores fazem da gravidez um motivo para o aparecimento de dores nas costas. Além do aumento de peso, as alterações hormonais também podem contribuir para a dor nas costas. Na preparação para o parto, um hormônio chamado relaxina, produzido pelo corpo lúteo e pela placenta, produz um amolecimento das articulações pélvicas e das suas cápsulas articulares, o que dá a flexibilidade necessária para o parto, pois provoca o remodelamento do tecido conjuntivo, o que diminui a união dos ossos da pelve e alarga o canal de passagem do feto. O hormônio tem ação importante no útero, por distendê-lo à medida que o bebê cresce.
– Normalmente, as articulações pélvicas ajudam a sustentar a coluna vertebral. Quando ocorre esse relaxamento, durante a gravidez, pode ocorrer também dor e inflamação e não apenas na pelve, mas também em toda a parte inferior das costas – explica o médico.
Outro possível “culpado” é o útero em expansão. À medida que o útero cresce, ele pressiona determinados vasos sanguíneos, especialmente quando a mulher está deitada à noite. Esta pressão reduz o fluxo de sangue rico em oxigênio para a pélvis e para parte inferior da coluna, causando dor.
Maneiras de aliviar a dor
Independentemente do que está causando a dor na coluna da gestante, existem medidas que podem ser adotadas para obter alívio.

Vários estudos mostram que os melhores resultados vêm de exercícios que fortalecem o abdômen e a parte inferior das costas, da hidroginástica, da acupuntura e do uso de almofadas de apoio, durante a noite. É muito importante destacar que a gestante precisa avisar o médico que a acompanha se a dor nas costas persistir. Dor nas costas que não vai embora pode ser um sinal de trabalho de parto prematuro, uma infecção ou de outros problemas sérios – alerta Oliveira.

Veja algumas dicas para aliviar a dor na coluna das grávidas:

  •  O uso de um banquinho ou de um suporte para as costas ao sentar evita a fadiga muscular. Usar uma cadeira que suporte a coluna e/ou tentar colocar um pequeno travesseiro atrás da parte inferior das costas para apoio extra ajuda a aliviar a dor
  • A mulher grávida deve aprender a ficar de pé, andar ou curvar o corpo sem causar estresse extra sobre a coluna ou fadiga muscular
  •  As mulheres também devem ser incentivadas a evitar andar prolongadamente ou ficar em pé por muito tempo
  •  A massagem e a acupuntura podem ser úteis. Alguns estudos defendem que a acupuntura pode ser um bom complemento
  •  Aulas de hidroginástica aliviam a pressão sobre a coluna. É importante também incluir atividades físicas suaves como caminhar e nadar na rotina diária da gestante
  •  A massagem nas costas também é um recurso que pode ajudar a aliviar a dor nas costas durante a gravidez
  • Dormir de lado, mantendo um ou ambos os joelhos dobrados também ajuda. O uso de um travesseiro para apoiar o abdômen, especialmente durante o último trimestre, pode fazer uma diferença real. Um travesseiro em forma de cunha parece funcionar melhor. Além disso, é recomendado colocar outro travesseiro entre os joelhos durante a noite
  •  Usar sapatos com saltos baixos e bom suporte também ajudam. Cintos de apoio à maternidade podem aliviar a dor, tornando as articulações pélvicas mais estáveis
  •  Uma almofada de aquecimento para aplicar calor na área dolorida também pode ser indicada.

Fonte: Gauchazh Vida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *