Não Existe Leite Fraco!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leite fraco

O mito em torno dessa afirmação vem de inúmeros fatores: insegurança da mulher, falta de informação, questões econômicas, indústria farmacêutica e médicos despreparados.O leite materno é dividido em dois: o primeiro leite que é rico em água (esse sim, pode ser chamado de leite aguado) e que mata a sede da criança. O segundo leite, que é rico em gordura e que vai ser responsável por sustentar mais tempo a criança sem fome e fazer com que ela engorde.

Muitas mães dizem que o seu leite era fraco porque o bebê não ganhava peso. Vamos analisar essa afirmação. O bebê pode não estar ganhando peso pelo fato de ele não estar pegando de maneira correta o peito. É preciso lembrar que o bebê precisa abocanhar a aréola toda do peito para sugar o leite da maneira correta. Quando a criança faz a pega correta ela estimula a maior produção de leite e faz com que o leite gordo desça mais facilmente. Uma pega adequada vai evitar que o seio da mulher sofra algum tipo de machucado que venha ocasionar dor. É preciso que o bebê mame até esvaziar um dos seios para conseguir mamar o segundo leite rico em gordura. Se a troca do peito for feita antes da hora, provavelmente a criança só vai sugar o leite rico em água.

pega-correta
Outro fator que pode ser o responsável pelo bebê não ganhar peso são as alergias alimentares. Como assim, se ele mama só no peito? Acontece que a alimentação da mãe continua sendo normal e ela pode estar ingerindo algum alimento causador de alergia ao bebê. Tudo o que a mãe consome vai acabar no leite. Alergia ao Leite de Vaca pode sim causar diminuição no ganho de peso. Por isso, é bom ficar atento a este detalhe.

É bom que as mães de primeira viagem saibam que o começo pode não ser muito fácil.

O leite do peito não é mais fraco que o leite de vaca. Ele é ideal para o bebê. É digerido mais rapidamente o que faz a criança querer se alimentar novamente mais rápido. Mas isso não tem nada a ver com ele ser mais fraco. Leites industrializados são feitos geralmente com o leite de vaca, que precisa de mais tempo para ser digerido. É como se você tivesse comido um prato de feijoada e ficasse mais lento. Não quer dizer que você se sentir estufado e pesado seja mais saudável.

Bebês pequenos choram muito sim! E no começo vão querer mamar a todo momento. Geralmente mamam de duas em duas horas. Por isso é bem importante esvaziar bem um peito e depois oferecer o outro para que o bebê consiga mamar o leite mais gordo e se sinta satisfeito por mais tempo.

O fator no entanto que faz com que grande parte das mulheres acreditem que seu leite é fraco é ainda a insegurança em si mesmas. É um momento em que nos sentimos totalmente fragilizadas. Precisamos de alguém que nos incentive e nos dê apoio. E o que a maioria acaba encontrando são PALPITEIRAS de plantão que amam dizer com a boca cheia que o leite da mãe é fraco.

O ponto mais importante para atingir o sucesso da amamentação é sem dúvida a informação! Você precisa ouvir quem realmente entende do assunto. Uma pessoa que lhe traga segurança, confiança e informações corretas. Pode ser uma enfermeira ou consultora de amamentação, uma mulher que tenha clareza sobre o assunto, os bancos de leite das cidades e alguns médicos.

É importante que você acredite que não existe leite fraco. O leite materno é ainda a melhor opção para a mãe e para o bebê. O sucesso da amamentação vai estar relacionado com suas informações e condições de saúde da mãe e do bebê. Ah, e você vai precisar abstrair muitas opiniões vindas de quem não entende realmente do assunto.

O leite materno é o leite mais rico que existe para o bebê! Ele vai fortalecer a imunidade do seu filho e proteger ele contra vários tipos de doenças.Acredite em você! Não existe leite fraco, existe palpite chato!

Fonte: magicasdemae

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *